terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Primeiros passos em 2010 - parte I



Todo começo de ano é a mesma coisa...não começa no primeiro dia do primeiro mês do ano que vem chegando. Ele começa com as dívidas! (pois sua grande maioria caí no próspero ano novo). Puxa vida, e como é legal ter dinheiro para comprar presentes. Agradar a todo mundo. Poder sentir na pele como é ser papai noel (eu me senti) e chegar em casa tantas vezes com sacolas enormes que não tinha como não se comparar ao bom velhinho. Vai presente para o pai...para a mãe...para a irmã...para os cachorros...para os amigos...e até para quem não merecia...mas papai noel abre exceções...sempre abre.


Ser papai Noel é muito legal, mas nada fácil. Ainda mais quando você não tem um trenó voador ou milhões de duendes para fazer seu trabalho. Infelizmente o tempo consume muito do espírito natalino (e o fator trabalhar na véspera de natal colabora muito com a moleza e desânimo).

E por alguns dias eu não tive meu momento “fui uma criança boa ao longo do ano e quero meu presente”...

só que ele chegou...véspera de ano novo, mas chegou. Não foram várias caixinhas de todos os tipos de embrulho e tamanhos embaixo da árvore cheia de luzinhas e uma estrela na ponta ao lado da lareira com meias penduradas...só que não tenho do que reclamar...recebi tudo o que queria ganhar. Não precisa nem adivinhar o que um homem aos 21 anos quer ganhar de natal...cuecas! Dá uma sensação de desperdício chegar ao final do mês, receber seu salário após muito stress e dias intermináveis e gastar muitos “dinheiros” por uma cueca! Ganhar me deixou muito feliz, economizei mais de 150 reais só nesse presente que nunca vem um só. Mas o maior presente que ganhei foi a sensação de entrega da minha família e acredito que de todas nesses dias para que os sonhos e desejos de cada um passe a se tornar realidade em um novo ano...ano que esperamos mais união, mais força para suportar o peso da responsabilidade e da necessidade de nos tornar pessoas melhores. E nessa hora os sorrisos saem fácil, esquecemos dos nossos problemas e vivenciamos a plenitude humana...o conviver em paz.


Entra ano e sai ano da mesma forma, cheio de dívidas...mesmo assim eu sei que no final de 2010 não vou pensar duas vezes em presentear a todos que amo...seja os mesmos ou aquelas pessoas que entram em nossas vidas e conquistam nossos corações.



Texto: Caio de Paula

terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Auto-Escola



Quantas vezes na sua vida você precisou trocar o pneu do seu carro (ou do coleguinha)?

ou...

Quantas vezes você teve que repetir esse simples exercício nas aulas da auto-escola?

A primeira pergunta você, azarado, pode me dizer que foram algumas, ou uma única vez...e com toda certeza passou a tomar mais cuidado nos buracos das ruas curitibanas ... PARENTESES

(Convenhamos... não só as curitibanas... as catarinas, paulistas, mineiras... para resumir as "brasileiras". Porque "brasileiras"? Porque o brasileiro é preguiçoso, mas não desiste nunca!! Não desiste nunca de tapar o mesmo buraco repetidas vezes. Em vez de fazer um trabalho bem feito, que possa durar anos e que o custo/benefício justifica o tempo..NÃO! Brasileiro é o povo do jeitinho... e como para tudo nessa vida se dá um jeitinho, porque não, na hora de tapar o buraco ser daquele jeitinho... porque na hora de fazer uma ponte não fazer daquele jeitinho... porque na hora de fazer uma travessia para pedestres não fazer... não fazer mesmo! É desse jeito jeitinho jeitoso que o Brasil caminha com as próprias pernas, porque com rodas está difícil).
Então... você passa a pegar mais leve na velocidade, ter reflexos mais apurados naquelas locais com asfalto... ( isso se aquilo ainda se chama assim) ...asfalto da década de 1950, e lógico...o bolso pesa na hora de recompor seu estepe.

Agora a segunda pergunta a resposta é unânime. Ninguém aprende na auto-escola ( nascidos de 1985 - 1992 ) a trocar pneu. Você pode ler no seu livrinho de conduta, porém...trocar mesmo, nunca.
E na hora de fazê-lo...que missão complicada. Dia 28/12/2009 eu senti na pele o que é não ter conhecimento e sim zero de experiência no projeto: troca de pneu. Era noite, nove horas, eu nunca tinha olhado embaixo do assoalho do porta-malas, não sou curioso.( somente quando arrombaram meu carro e levaram o estepe e outras coisas particulares, mas deixaram o som! essa história é para outro dia ) . Retirei o pneu cheio e junto peguei todas as ferramentas. Comecei pelo macaco...grande macaco...uma pequena ferramenta que não parece nada resistente e que parecia estar com falta de algo...conclusão, tentei levantar o carro com o macaco do lado errado....Então deixo o macaco de lado e vou checar o pneu... Aí, com toda aquela inexperiência com pneu furado e com ferramentas, noto um pequeno detalhe...para tirar os parafusos do pneu preciso de uma chavinha que não existe! Não está no porta-malas, embaixo dos bancos, porta-luva...ela simplesmente não existe.


Pode rir...eu ri! Situação constrangedora, apelei para o pai, figura que sempre está do nosso lado, nos apóia...mas nessa hora não, primeiro veio o questionamento: Como você dirige e não sabe trocar pneu, que motorista é você? ...porém vem o alívio... meia hora depois... o pai também não conseguiu trocar o pneu. CADÊ a chave com três pontas para tirar a proteção dos parafusos ( o carro é um celta ) ... ela não existe!

Para resumir... apareceu o borracheiro que com a habilidade e conhecimento técnico / prático, resolveu em 5 minutos o que levamos 1 hora para não fazer.

Posso estar errado, mas acredito por experiência própria que as auto-escolas de curitiba ( Brasil?) deveriam em suas aulas práticas não ser somente um exercício de direção, mas um treinamento completo sobre as situações reais que o motorista possa vir a passar no trânsito como uma falha no motor, um acidente onde deva estar capacitado a atender o acidentado e também o conhecimento da troca de pneus dianteiros e traseiros assim como das ferramentas para obter sucesso.




Texto de: Caio de Paula




terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Sexta-Feira


Sexta-feira é o dia mais esperado de todos os dias. Não importa o dia da semana. Domingo quando acaba o jogo do campeonato brasileiro já desanima... faltam 5 dias para a sexta-feira. Segunda-feira a primeira coisa que você pensa ao acordar é: Puts até chegar à sexta-feira; terça você conta: ainda faltam 3 dias (ou no meu caso, escreve um post sobre sexta só para sentir o gostinho); na quarta então: meio da semana falta pouco, vai passar rápido...na quinta é contagem regressiva. Até na sexta-feira nós queremos chegar à próxima sexta-feira. E o sábado, pensa que esquecemos, mas não... no subconsciente sabemos que sexta é mais importante e já saberá o porquê. Só pode ser um novo tipo de gene carregado pela evolução do tempo.

Não importa a idade, você está no jardim de infância e sabe que aquela festinha do coleguinha no salão do mc donalds (no meu tempo) só vai acontecer a partir da sexta-feira. E da 1ª série até o ensino médio não mudou praticamente nada, só a importância da sexta-feira. Sexta-feira é o único dia da semana que você pode dormir até tarde (não esqueça da missa de domingo e por isso no seu subconsciente a expectativa pela sexta é muito maior do que pelo sábado). Sexta é o dia que é só o relógio apontar 18 horas você comemora, dá graças a Deus porque acabou! (Exceções como webdesigners - médicos plantonistas- vendedora e atendente de shoppings na época de natal, 'que ganharão um post exclusivo em breve', e etc para profissões cruéis, não contam). Somente a sexta-feira é santa. Somente sexta-feira é 13. (http://pt.wikipedia.org/wiki/Friday_the_13th). Nos cinemas, embalos de sábado a noite até tentou concorrer, mas durou pouco ... se sábado fosse tão bom, teria mais de 10 continuações! E se ainda duvida, que tal um remake em 2009 para começar tudo de novo?

video

Somente sexta-feira possui seu próprio site, não sabia? Então veja: http://isitfriday.biz/


E foi em uma dessas sextas-feiras – 18/12/2009 – que ao chegar às 18 horas começou a primeira festa. Churrasco com direito a duas costelas de chão a lá moda gaúcha e um amigo secreto, que foi literalmente secreto, (pois mantido em segredo até todos acabarem a sobremesa) para motivar todos os colaboradores para um ano de 2010 melhor que 2009. Como profissional acadêmico da área de comunicação social, é fácil notar as diferentes imagens que as empresas passam para o colaborador ao longo do ano.

E nessa festa o conceito da alta administração ganhou um impulso digno de elogios. Há tempos eu não via o interesse das organizações no bem-estar de quem deixa sua família em casa nos fins de semana e passa por stress constante ao longo dos longos 5 dias úteis e mesmo assim se dedica ao máximo para alcançar a plenitude. Presidentes, diretores e sócios que se misturavam entre os simples, antigos e novos, mas não menos importantes colaboradores em um churrasco que mais me pareceu o encontro de uma grande família. Uma grande mesa de estilo 'almoço norte-americano na fazenda' colocou lado a lado as pessoas que precisam uma da outra.

É questão de lógica. O que seria de uma grande empresa se as pessoas que trabalham em nome dela não se sentem felizes, motivadas, respeitadas e importantes dentro do próprio sistema que ela criou? O tratamento com os clientes que resultam no faturamento final não deve ser diferenciado em relação a quem circula diariamente nos corredores da empresa. Seus primeiros clientes são internos. A satisfação dos responsáveis pelo desempenho da imagem no mercado credencia a empresa como uma organização de sucesso. O sucesso não está no poder do dinheiro, mas sim na aliança do capital humano e financeiro. Quando os colaboradores notarem que são peças fundamentais na engrenagem para que o sistema funcione, haverá uma melhoria de todos os setores, pois não é só do salário no final do mês que uma pessoa vive. As pessoas vivem pelo orgulho de serem especiais, de ao cumprir com suas obrigações serem agradecidos e parabenizados e ao cometer um erro ser acolhido e receber o apoio de seus superiores para evoluir e aprender em cima do erro cometido.

As pessoas que apesar de diferentes, quando estão em suas casas entre seus familiares, desejam a mesma coisa. Paz, harmonia, amor, realizações, união e sucesso. Eu vi tudo isso sexta-feira. Pessoas felizes e realizadas por estarem unidas. O sorriso é a marca que registrou esse encontro. A minha felicidade e satisfação foi enorme em perceber que nenhuma organização está perdida. Muitos já me deixaram chatiado, stressado e para baixo ao longo desse ano, porém sexta-feira eu tive a prova que ainda posso acreditar nas pessoas e na capacidade delas em aprender que o conhecimento humano está acima de qualquer outro. Como Abel Bonnard diz: " O dinheiro deve ser apenas o mais poderoso dos nossos escravos " e concluo que em nossa realidade a única escravidão aceitável é aquela que sobre o nosso controle estará o materialismo que tomou conta do mundo.



Texto de: Caio de Paula

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Enquanto o natal não chega...


O Peripécias começa a entrar no clima natalino, mas enquanto o natal não chega todo dia é dia de festa. Final do ano já chegou, as férias dá descanso para a mente, mas nenhuma folga para o corpo. Ele sofre...mas gosta. Noites mal ( ou nem ) dormidas ditam o ritmo acelerado.Os dias passam a ter no mínimo 48 horas ( para os fracos ) e uma grande maioria, com um acúmulo de energia de tanto tempo sentado ou meio deitado na cama digitando monografias e TCC's por meses, chegam a aguentar uma semana inteira sem parar. Não há limite quando o tempo não ti aprisiona nas selvas de pedra facultativas ou empresariais.
Esse final de semana o sol invadiu a cidade. Curitiba se rendeu aos milhares de profissionais acadêmicos exaustos de tantas responsabilidades ( e a bunda de tanto ficar sentada no mesmo lugar ) a procura de vivenciar outro tipo de rotina, aliás esta, deverá deixar de existir. E já que o tempo não pára, desacelere, cadencie...preencha de sentido o fato de o dia terminar ao nascer do sol pois até mesmo os mais certinhos tem vontade de pecar.



















Texto de: Caio de Paula

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Orgulho de ser Brasileiro


Quando assisti Se eu fosse você - Se eu fosse você 2, vi no cinema nacional uma evolução que se deu continuidade no filme A Mulher Invisível. As comédias são puras e transparentes, nada apelativas...o que não quer dizer que não me ajoelho pela obra-prima vista em O Cheiro do Ralo - humor negro, provocativo, machista porém inteligente...como Os Normais (1 e 2).

Porém, pensei " Ai que bom seria, se eu visse essa evolução todo dia "...deu vontade de ver essa melhora significativa em filmes de ação. O Brasil pode mais. Se alcançou esse nível nas comédias, porque não elevar para os outros genêros. Mas não como Tropa de Elite. Sucesso incontestável, não discuto isso, fui um dos milhões de brasileiros que entrou no clima do filme: PEDE PRA SAIR 02!! Só que o exagero nas palavras de baixo calão ( para não dizer outra coisa ) e mais uma vez no universo Brasil - favela - polícia/bandido - drogas...se repetem. Dá um cansaço. Na real, estou meio de saco cheio disso.
Ontem eu fui assistir um filme que já me chamava a atenção assim que li a primeira notícia sobre ele. Besouro.

Tudo confirmado! Eu saí com uma sensação de que acertei em cheio. Enquanto de um lado a fila dobrava os corredores para a sala de IMAX - Avatar - suposto filme mais caro da história do cinema mundial (500 milhões de dólares) eu, na contramão, fui ver Besouro. Ao entrar durante os trailers, fiz companhia a mais 5 pessoas na sala. Que sorte eu tive...acredito que o silêncio do vazio tornou a trilha sonora (que te prenderá na cadeira até o fim do filme) mais pesada e intensa. Tomadas espetaculares, as lutas não vou nem comentar porque você precisa acompanhar para entender. Na história existe pobreza e existe sexo. Contudo, é leve...há um amadurecimento incrível nesse filme de que não é necessário ser explícito para a mensagem ser compreendida. Por fim, a luta maior é pelo respeito e pela igualdade dos povos. Se você é pobre, pode ficar rico, mas se você é negro, será sempre negro. E no final, senti um orgulho enorme da minha cor, por ser descendente de um povo que luta até hoje pela igualdade social e do meu Brasil, por produzir um filme que me fez esquecer da vontade de ver uma sensação mundial.



SIM...falta muito sim para o gênero no cinema nacional ser contemplado com o público que merece. E para quem gosta de um bom filme, daqueles que merecem ser assistidos no cinema, corra! É um filme imperdível e deve ser assistido na telona!

Crítica: Besouro - Nasce um herói.

http://www.cinepop.com.br/criticas/besouro_101.htm

video


Texto de: Caio de Paula

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

A arte de ser feminina

Simples assim:

Derivada de uma sociedade feminista
Que considera e dizem que somos todos machistas.
Não quer ser considerada símbolo sexual.
Luta pra chegar ao poder, provar a sua moral
Numa relação na qual não admite ser subjugada
passam a dar pra trás, exige direitos iguais.......

E o outro lado da moeda, como é que é?

Pra ela, dinheiro é o mais importante.
Sujeito vulgar, suas idéias são repugnantes.
É uma cretina que se mostra nua como objeto,
É uma inútil que ganha dinheiro fazendo sexo.
No quarto, motel, ou tela de cinema
Ela é mais uma figura viva, obscena.
Luta por um lugar ao sol, fama e dinheiro com rei de futebol!
Ela quer se encostar em um magnata
Que comande seus passos de terno e gravata.
Quer ser a peça central em qualquer local.
E a jura é total,quer ser manchete de jornal.
É bonita, gostosa e sensual.
Seu batom e a maquiagem a tornam banal.
Ser a mau, fatal, legal, ruim.....
Ela não se importa! Só quer dinheiro, enfim.
Envolve qualquer um com seu ar de ingenuidade.
Na verdade, por trás vigora a mais pura mediocridade.
Te domina com seu jeito promíscuo de ser,
Como se troca de roupa, ela te troca por outro.
Gosta de homens da alta sociedade.
Até os grandes traficantes entram em rotatividade.
Mestiça, negra ou branca
Uma de suas únicas qualidades: a ganância.
A impressão que se ganha é de decência
Quando se trata de dinheiro e sexo, se torna indolência.
Fica perdida no ar a pergunta:
Qual a pior atitude de uma prostituta?
Se vender por necessidade ou por ambição?
Tire você a conclusão...

Então, irmão, é de coração.
Abra os olhos e veja a razão.
Querer, poder, ter
Não é pra você se proteger, prever antes de acontecer.
E hoje ela diz: "Que cara vou dormir?"
Com seu rosto bonito é fácil atrair, e daí?
Pra sair não precisa insistir.
É só ser alguém e estalar os dedos assim.
Francamente ela se julga capaz.
De dominar a qualquer idiota que tenha conforto pra dar.
Não importa a sua cor, não importa a sua idéia,
Apenas dinheiro esnobando, jogando pela janela.
Não entre nessa cilada.
Fique esperto com o mundo e atento com tudo e com nada.
Mulheres só querem/preferem o que as favorecem.
Dinheiro e posse, te esquecem se não os tiverem.

Mulheres vulgares, já não me satisfaz
Eu nem mais ligo pra bens materiais
Mulheres insaciáveis, mulheres vulgares.

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Livre eu vivo, livre eu sou

Herói eu nunca fui, mas eu nunca vacilei
Se nunca vacilei não é agora que vai ser
Sem desandar, sem humilhar ninguém
É assim que eu quero ser, sim, um cara melhor
Não melhor do que ninguém, mas o melhor que eu puder ser
O tempo passa e tudo muda e você tem que entender
Que existem vários caminhos, escolha um pra você
De prosperar, de evoluir e de fazer acontecer
Se libertar do que te atrasa a vida
Acorde e repense tudo de novo
Ser forte é ter coragem pra continuar
A vida pode ser como você imagina
Se você não se perder no caminho

Só o que tenho nessa vida são as ruas para andar
A rua me educou e me formou um verdadeiro
Lugares incríveis, e não tão longe que eu não possa voltar
Dias que são só dias
A vida vive testando meus limites
Escuto o que diz a minha alma
A morada do sossego hoje é o meu lugar
O tempo é sábio, o tempo é ouro, o tempo é rei
Levo a vida com um pouco mais de calma
Eu não fico perdido no tempo
O melhor da vida é um dia só pra vadiar

Inabalavelmente
Nascemos para ser livres
Só existe o agora


E o sol se vai lentamente...

Quando meus olhos refletem o pôr-do-sol
É quando eu paro pra ver e apreciar o universo,
Refletir sobre o que é certo

E se disserem pra mim que eu não vou conseguir?
Quem tem pensamento forte, o impossível é só questão de opinião
Só é feliz quem sabe o que quer
Nessa vida eu quero amor, paz, sossego e liberdade
Eu só quero um fim de tarde, um lugar só meu e ela pra curtir
Ela deve ser vivida

Liberdade!


Número 10.